Autor Noé Gomes

porNoé Gomes

Editorial A Voz da Legalidade

Por Bozo Combatente

Cada vez mais eu acredito que ONGs de uma forma geral, movimentos identitários estão sendo usadas para minar partidos progressistas aqui no Brasil, não que eles tenham consciência disto, a luta é justa porém a forma é errada!
Se fosse um governo de direita seriam usadas outras táticas de minar um “mau” Governo.
Quando digo “MAU” Governo seria qualquer um que ferisse o real motivo do CAPITAL, que é o lucro, controle, deixar o pobre sempre pobre pois isso é controle, o rico precisa de mão de obra barata, se não tiver quem faça, eles não lucram…
Portanto na minha visão, esquerda e direita hoje no mundo é cortina de fumaça para a sociedade ficar em constante discussões e desunião enquanto seus lucros e ganhos crescem…
Defendo um posicionamento NACIONALISTA e no Projeto Nacional Desenvolvimentista do Ciro identifico o que penso e quero para nosso país!
O Ciro tem que se desprender de “esquerdas e direitas” o Ciro tem que ser NACIONAL…
E neste momento maluco e conservador que o Brasil passa, todo movimento social e identitários são vistos como inimigos da “família tradicional” são inimigos do Brasil em qualquer seguimento que elas atuem.
Sabemos que isso não é verdade, mas NÓS sabemos… qual a porcentagem que representamos na sociedade? É o suficiente para ganhar uma eleição?
O povão, que está na luta do dia-a- dia não sabe dessas teorias, teses, ideologias, manipulações… eles são apenas levados por Esperança de melhorias.
Mas quem controla e alimenta essas esperanças são os mesmos que não querem que ela se realize!
Portanto senhores, eu sou NACIONALISTA e vou declarar guerra a quem atrapalhe esse movimento, respeito todos, mas chega. Ficar fragmentado como a “esquerda” está. Estou fora! Movimentos LGBT, Feministas, Raciais, e tem mais uma dezenas, que enfraquecem o pensamento real de melhorar o país!
Todos eles serão culpados e vítimas se a economia e a soberania nacional falhar!
Sou NACIOLISTA!
E percebam que o Ciro está nesta pegada! Ele está dando indícios!
Mas ainda não aflorou pois precisa de base para colocar em prática!

 

porNoé Gomes

Sobre política, distração e destruição

Colaboração de nosso apoiador Alexandre do Paraná.

O atual governo tem três núcleos:

1. O *ideológico-diversionista*. Serve apenas para manter a moral da “tropa” em alta, dando representatividade e acomodação psicológica a quem realmente acredita que o Brasil é socialista, que existe ideologia de gênero ou que a terra é plana. Serve também para causar indignação e tristeza nos “progressistas” e, assim, desviar a atenção das questões centrais manejadas pelos núcleos 2 e, especialmente, pelo 3. Pode também ser utilizado para criar bodes expiatórios: se algo der errado em qualquer setor dir-se-á que foi porque não houve “pulso” para combater a ameaça vermelha, os defensores dos direitos humanos ou os apologistas da ideologia de gênero. Basta trocar por outro mais moderado ou ainda mais alucinado, a depender das circunstâncias. Por mais que haja oportunismo, é importante que os recrutas desse núcleo acreditem nas coisas que dizem. É o exército de Brancaleone, mas causará muitos estragos.

2. O *policial-jurídico-militar*. Aqui não tem brincadeira e nem folclore. Acabou o circo. Gente profissional, que sabe operar a máquina repressiva. Vai garantir a materialidade das loucuras do núcleo 1 eliminando os críticos e dando corpo aos “inimigos da pátria”, provavelmente por meio do processo penal. Mas também irá este núcleo abrir espaço para a concretização das medidas no núcleo 3. Aqui não tem arminha com o dedo. É arma de verdade. É cadeia. É destruição física e moral.

3. Por fim, o *núcleo econômico*. Aqui está o nervo. Aqui a terra é redonda; não tem fala contra a globalização; ninguém acredita que exista socialismo no horizonte. Aqui a turma estuda, tem PHD e já leu Marx. Aqui “dinheiro não fede”, podendo vir dos EUA, da China ou da Rússia. Os direitos trabalhistas, a previdência, a assistência social, a saúde e a educação irão para o vinagre a partir daqui e não pelas mãos da turma do “menino veste azul e menina veste rosa” _(que baita distração, hein?)_. Daqui vem a ordem para por agrotóxico na comida, retirar terra de índio e quilombola, afrouxar licenciamento ambiental e garantir o sequestro dos bens públicos e do orçamento. O resto é tudo lateral. Depois de feito o trabalho, será até possível o nucleo 2 pegar mais leve. Até essa coisa de direitos humanos pode voltar. E assim o núcleo 1 se torna dispensável. Depois que tudo for (des)feito, pode vir uma pessoa “sensata”, um liberal, uma versão _made in Brazil_ do francês *Macron* para reestabelecer a “racionalidade”, a “democracia” e o “estado de direito”.”

  1. 》Texto atribuído a *Silvio Almeida* – Professor da FGV – presidente do Instituto Luís Gama (independentemente da autoria, o resumo me parece certeiro).

Ler mais

porNoé Gomes

Jair Bolsonaro o maior inimigo do povo brasileiro

EMERSON SOUSA

Mestre em Economia

NA ADMINISTRAÇÃO BOLSONARO O INIMIGO É O POVO – Em dezembro de 2017, segundo dados da DataPrev, o Regime Geral de Previdência Social (RGPS) possuía 29,6 milhões de benefícios ativos, com pouco mais de 16,4 milhões recebendo igual ou menos do que um salário mínimo. Acreditando-se que esses números tenham se mantido próximos, o impacto direto da decisão do Sr. Bolsonaro em limitar o salário mínimo em R$ 998,00 – e, não, R$ 1.006,00 – sobre a renda dos aposentados e pensionistas vinculados a esse regime de previdência pode chegar a R$ 1,58 bilhões em um ano ou R$ 131,7 milhões por mês. Parece pouco? Mas isso equivale à riqueza produzida em um ano por cidades como Itapema (SC), Quirinópolis (GO) ou Belo Jardim (PE).

 

porNoé Gomes

Novo Visual

Além de nossa identidade visual, vem muitas outras novidades tanto no site, rádio e canal no Youtube!

porNoé Gomes

Empresário apoiador de Bolsonaro é processado pelo MPT-SC

O MPT processa Havan em R$ 25 milhões por danos morais coletivos e R$ 75 milhões por danos morais individuais devido à intimidação no livre exercício do direito de voto. Confira a notícia publicada no site da instituição.

Florianópolis – O Ministério Público do Trabalho em Santa Catarina (MPT- SC) ajuizou na segunda-feira (19/11), Ação Civil Pública com pedido de indenizações por danos morais coletivos de 25 milhões e danos morais individuais de 5 mil reais para cada um dos 15 mil trabalhadores da Havan. Foi comprovado que a empresa realizava pesquisa eleitoral com identificação dos seus empregados e praticava assédio moral com fins de interferir no livre exercício do direito de voto nas eleições 2018.

Na ação os Procuradores do Trabalho ressaltam que o empresário declarava que iria fechar milhares de postos de trabalho caso seu candidato não fosse eleito. Também eram realizados eventos em unidades da empresa com ostensiva campanha política partidária para presidência da república.
Para os Procuradores do Trabalho, as graves condutas violam de forma grave a Constituição Federal, a democracia, e compromete a liberdade de escolha política dos trabalhadores que, por receio de perderem o emprego, estariam sendo forçados a votar em candidato contrário a própria predileção, gerando o dever de indenizar os empregados, mas também a coletividade afetada.

Entenda o caso

Em 02 de novembro de 2018 o MPT ajuizou ação cautelar  para que a empresa Havan e seu proprietário fossem proibidos de adotar quaisquer condutas que configurassem assédio moral, discriminação, violação da intimidade ou abuso de poder diretivo ou tentassem influenciar o voto de seus empregados. A ação também pedia que a empresa fosse imediatamente impedida de pressionar trabalhadores para qualquer atividade ou manifestação política em favor a candidato ou a partido político, bem como de realizar pesquisa de intenção de voto junto aos seus empregados.

decisão liminar com abrangência nacional proferida no dia 03 de outubro de 2018 pelo Juiz Carlos Alberto Pereira de Castro, da 7ª Vara do Trabalho de Florianópolis, acolheu as teses do MPT e determinou que a empresa se abstivesse de realizar propaganda política entre os seus empregados, deixando de adotar condutas que os intimidem a votar no candidato favorito do empresário.

De acordo com o magistrado, “A mera formulação de pesquisas de cunho eleitoral já invade a intimidade e a privacidade dos empregados, pois o voto é secreto e deve-se garantir que a pessoa não queira se manifestar a respeito. A situação se agrava quando, posteriormente a este fato, coloca-se em xeque o emprego de todos os 15 mil empregados”.

Ainda segundo o juiz “A situação se agrava quando, posteriormente a este fato, coloca-se” em risco “o emprego de todos os 15 mil empregados – evidentemente, com ênfase para aqueles que declararam voto a outro candidato ou, como fica claro na fala do réu, os que pretendem não exercitar o voto em qualquer candidato presidencial. Revela-se aí, sem dúvidas, conduta que se enquadra como assédio moral”.
Diferentemente da ação cautelar que pedia a proibição da prática de assédio moral às vésperas da eleição, na Ação Civil Pública ajuizada esta semana, o MPT busca a reparação dos danos, por meio de indenizações por danos morais coletivos e individuais, considerando a grave lesão aos direitos dos trabalhadores e da coletividade.

O MPT também sustenta que os pedidos de danos morais coletivos e individuais decorrem das manifestações do empresário já que “se espera que os agentes econômicos desempenhem suas atividades dentro dos padrões de legalidade, sem desrespeitar direitos fundamentais tão caros ao Estado Democrático de Direito, que são a liberdade de expressão e de pensamento e de escolha política num sistema fundado na democracia representativa”.
Assinam a ACP ajuizada na segunda-feira, os Procuradores do Trabalho Alice Nair Feiber Sonego, Lincoln Roberto Nobrega Cordeiro, Luciano Arlindo Carlesso, Luiz Carlos Rodrigues Ferreira e Sandro Eduardo Sardá.

Fonte: Assessoria de Comunicação MPT-SC

Matéria extraída de: http://www.prt12.mpt.mp.br/procuradorias/prt-florianopolis/784-mpt-processa-havan-em-25-milhoes-pro-danos-morais-coletivos-e-75-milhoes-de-danos-morais-individuais-por-assedio-moral-e-intimidacao-no-livre-exercicio-do-direito-de-voto

porNoé Gomes

As falácias petistas e a conjuntura atual

No debate da CNBB/TV Aparecida, o então candidato a presidência pelo Podemos, Álvaro Dias, em poucos segundos junto com Ciro Gomes destruíram o Haddad!
Um candidato fraco, que saiu com 3% de aprovação de São Paulo, que tem como apelido “Jaiminho” que perdeu pra Dória não pode ser presidente, as pesquisas dizem isso, o povo brasileiro diz isso!
O PT é ineficaz em fazer uma autocrítica, tenta usar a máscara de vítima, vítima de “um golpe’ criador por ele mesmo!
Está postura arrogante, demonstra a sua falta de grandeza!
Lula é um cadáver político, Haddad um poste, sua militância zumbis que acreditam num PT que não existe mais!
Por onde anda Haddad? Ao contrário dele, Ciro Gomes está em evidência. Ciro concentra uma liderança com o seu suor e de sua militância.
O mais triste é o que eu chamo de petismo velado!
A Esquerda precisa entender que é preciso romper os grilhões do Lulopetismo! Voltar para as nossas origens e criar novos caminhos!
Ciro Gomes lidera este processo e é por este motivo, por sentir a necessidade de romper com as amarras petistas que faço este texto!
Hoje estamos em pé de igualdade com o PT. O PT pode ter uma bancada grande, mas vai poder ficar isolado! No parlamento, nas questões essenciais é preciso a ação conjunta. No plano eleitoral, sim cada um segue o seu caminho natural! Simples assim!
Se Bolsonaro está na cadeira de presidente, tem o dedo do PT que investiu na manobra de pôr Bolsonaro no Planalto, para ser “reerguido” pela vontade popular, apostando no quanto pior melhor. Por isso, prejudicou a candidatura de Ciro, em nome de uma hegemonia imbecil. Tão absurda que tentam por na conta do Ciro o fracasso provocado pelo próprio PT.
Eu não vou esquecer isso jamais nem muito menos este site.

porNoé Gomes

Escola sem partido ou escola sem pensamento crítico?

A Extrema-direita, vulgo Direita Xucra, propõe um projeto de nome interessante, mas de conteúdo danoso! Sua intenção aparentemente é livrar a nossa juventude da lavagem cerebral ideológica! Sim! A escola não deve fazer isso mesmo, mas o “não ter” ideologia por parte dos proponentes já é uma ideologia.

O projeto assim denominado “ESCOLA SEM PARTIDO” tem como premissa básica: o fortalecimento do pensamento único de direita.

A escola sem partido estabelece o culto ao analfabetismo político! A escola de Bolsonaro e sua trupe é um ambiente onde não se privilegia a formação integral do ser. Mas sim uma tecnicista barata e de qualidade no mínimo duvidosa.
Uma sociedade que desconhece os conceitos básicos de Estado, Governo e Cidadania este projeto enterra de vez a escola que forma críticos!
A grande justificativa, seria a doutrinação ideológica que professores, principalmente de Humanas, fazem com o alunato. Pois bem, direitosos! Vamos combinar que essa doutrinação não deu muito certo, não é?
Concordo que a escola não pode render para este ou aquele candidato, partido ou expectro político. Entretanto sabemos que não há neutralidade em discurso algum, mesmo nos que usam a máscara da “imparcialidade”. Além disso que moral tem quem prega contra o Estado Laico? Se no campo político não podemos deixar que a nossa juventude sofra uma lavagem cerebral, por qual motivo a escola e o Estado devam ter um alinhamento religioso oficial? Isso é no mínimo cinismo!

porNoé Gomes

O PDT e o novo trabalhismo

Reprodução; ISTOE via Canal Progressista

Os tempos em que vivemos são de rupturas! No campo progressista, o PDT  saiu do pleito de 2018 com grandes possibilidades de se tornar um partido grande de propósitos. O PDT até a chegada de Ciro Gomes era um barco a deriva, sem identidade, sem rumo!

Sem Brizola, o partido tornou-se antro de oportunistas fisiológicos como Lasier Martins, por exemplo. Mas Ciro Gomes  trouxe uma militância que também estava a deriva, cansada dos desmandos e contradições do petismo, não se sentindo representada pelo neoliberalismo ou até mesmo no caos de Jair Bolsonaro.

Porém para que reergamos o velho PDT, é preciso muito trabalho interno, expulsar gente  oportunista, fortalecer as bases, criar um novo caminho.

Liderar a frente de oposição é fundamental, mas para tal terá que dialogar com a maior bancada da Câmara! Isso não significa que PDT e PT estarão de mãos dadas em 2022, mas taticamente e por amor ao povo, é preciso unir forças em votações contra o povo brasileiro.

Assim como fez URSS e EUA que contra o inimigo comum uniram forças e que pós 1945 separam-se e travaram entre si suas batalhas. Será tolice, a guerra de braços com a hegemonia petista no campo progressista, a tática não é fazer um discurso anti-petista como já fazem os bolsminions, mas sim fazer a sua meia culpa, tratar de seus ferimentos, fazer a limpeza e oxigenação necessária para o partido seguir o seu caminho.

Para tal, precisa rever a sua história! Nomes como de  Darcy Ribeiro, Osvaldo Aranha, Prestes, Olga Benário e do próprio  Brizola não podem ser desconhecidos ilustres da militância!  O Trabalhismo é uma chama que deve ser mantida  acesa, pois nos dias de escuridão que vivemos e viveremos ela será importante para que enxerguemos o nosso próprio caminho.

 

 

porNoé Gomes

Governo Bolsonaro na perspectiva analítica de Ciro Gomes

Cada vez mais Ciro Gomes demonstra a sua capacidade como o novo líder da Centro Esquerda. Descolando  da sombra do PT, apresentando um raciocínio lógico, ponderado e realista  sobre o contexto político.

Neste caso, o contexto é o atual cenário político  com a vitória de Jair Bolsonaro. Tudo que o Ciro disse nesta breve entrevista não é novidade para a militância. Minha visão particular sobre o Governo Bolsonaro é que ele nasce deficiente  e cheio de vícios, para encobri-los então se faz medidas que servem de cortina de fumaça.

Bolsonaro fará muitas cortinas de fumaça, muitos bodes serão colocados na sala, enquanto isso direitos são rasgados e o aumento da crise como consequência. Este discurso moralista, com táticas nada republicanas gera um verdadeiro paradoxo: a de um governo “nacionalista” e que pode entrar para a História como sendo o mais entreguista.

Ciro  mais uma vez foi certeiro ao afirmar que é preciso combater os rombos da ineficiência, enxugar as estruturas e atacar as causas das ineficiências e dos desvios de recursos. A medida simplista de unificar pastas é tão rasa que demonstra a incapacidade administrativa que  salta aos olhos que este novo governo promoverá.

O moralismo de goela, a retirada de direitos, o agravamento da crise econômica, social e até mesmo o controle das liberdades, faz com eu me sinta no inferno de Dante.

A irresponsabilidade de Bolsonaro e seus aliados é algo assustador! Collor desmantelou a estrutura do serviço público, felizmente o Brasil tinha Itamar Franco para recompô-la!

O  nosso papel enquanto oposição é o de fazer a denúncia destes desmandos, e promover a elucidação destes atos e das consequências. Nestes tempos em que imperam a falsa moralidade, a falsa reestruturação administrativa, os debates em WhatsApp que não levam a lugar nenhum, veem e mente que precisamos reafirmar o compromisso pelo debate das questões relevantes para o país e a exclusão de coisas periféricas.

Pra começo de conversa, precisa-se fortalecer a oposição no Legislativo, por isso  a necessidade da convergência nas questões estratégicas do Brasil com a bancada do PT, o fortalecimento das bases do PDT, uma reestruturação e o aceite por parte da executiva do partido  de novas ideias, desta militância pujante! Para que em 2022 além de Ciro como presidente, tenhamos uma boa base no Congresso. Temos 4 anos de muito trabalho, de muita resistência e luta! Mas sempre com o respeito ao Brasil e com um discurso pacificador e racional!