NOTA DE REPÚDIO AO “MANIFESTO CONTRA O APOIO DO PDT A CANDIDATURA DE RODRIGO MAIA À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS”

poradmin

NOTA DE REPÚDIO AO “MANIFESTO CONTRA O APOIO DO PDT A CANDIDATURA DE RODRIGO MAIA À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS”

É com profundo pesar que manifestamos o nosso repúdio ao “MANIFESTO CONTRA O APOIO DO PDT A CANDIDATURA DE RODRIGO MAIA À PRESIDÊNCIA DA CÂMARA DOS DEPUTADOS”, deixando claro que não estamos repudiando a todos do movimento, mas alguns de seus membros, mas sim direcionamos as críticas a quem fez este manifesto de forma antidemocrática, sem escutar as bases, sendo um manifesto que traduz o anseio de alguns que justificam a sua confecção por um clamor que nós não enxergamos nos grupos. Também somos contrárias  as exclusões dos discordantes de forma sumária, por simplesmente divergirem.

Discordamos do teor deste manifesto também, por entender que:

– o que está em jogo é a democracia e a aliança a Maia neste momento é o quadro menos danoso ao contexto de agora; em segundo lugar por ver na vitória de Maia uma derrota ao Governo Bolsonaro e que num plano estratégico,

– a oposição poderá defender a nação brasileira do pacote de maldades de Bolsonaro e Guedes e por fim que a candidatura de Freixo é uma típica ação estratégica do PT de encurralar o PDT e Ciro Gomes que é hoje sem dúvida a maior proeminência do campo democrático brasileiro atualmente,

– toda ação política deve ser sustentada neste tripé:  racionalidade, estratégia e alianças. Isolar-se em  nome de “uma decência” é um ato insano e por conseguinte a Aliança com Maia é  por si, não um ato voluntarioso, mas uma necessidade pelo simples fato de que as peças postas não podem ser escolhidas por nós! E já que Maia tem palavra, a inserção nas principais comissões é algo importante não para a oposição, mas para o jogo democrático.

O mais grave deste manifesto é que não há um esclarecimento formal se tal documento é de responsabilidade da direção nacional deste movimento, em conversações nos grupos de whatsapp do grupo, percebeu-se que muitos grupos regionais não sabiam de tal documento, que  tal  posição foi definida entre os seus diretores, sem a consulta dos participantes do grupo. Sendo assim, por não ter sido uma decisão colegiada entendemos que este manifesto é fruto de uma atitude afoita, demonstrando que desconhece os meandros das negociações democráticas

Segundo pessoas ligadas à administração do MDP  no Grupo de MG, o manifesto é uma decisão dos administradores  dos 23 grupos que formam o movimento.  Apuramos que  membros dos grupos estão em desacordo com esta forma antidemocrática e pedem uma retratação pública que até agora os responsáveis não realizaram. Sendo que os demais grupos  não tinham consciência do ocorrido.

Sobre a conduta de Maia, nenhum de nós em sã consciência aprova, porém dentro das possibilidades de agora, é necessária que hajamos com racionalidade e sem ações apaixonadas e sim calculadas!

Ao declarar: “Mesmo sabendo que existem nomes piores e compreendendo as estratégias políticas por trás desta decisão do partido, não podemos aceitar que o sonho de uma política integra, feita com o coração seja varrido por alguns instantes para debaixo do tapete, para compor com a “menos pior” das opções em troca de favores políticos.” Percebe-se que há uma leitura equivocada  e simplista que não percebe dois fatores essenciais: a vontade ditatorial de Bolsonaro e de que uma aliança por este momento, não nos torna corruptos porque a  aliança proposta é  estratégica e não ideológica.

Há uma falha grave de leitura política no segundo parágrafo deste manifesto: “Sendo assim, é com muito pesar que recebemos a notícia de que o PDT, juntamente com Ciro Gomes, estão dispostos a indicar o apoio à candidatura de Rodrigo Maia (DEM-RJ e “Botafogo” (…)”. Primeiro, Ciro Gomes é um membro do partido e as decisões que a sigla toma não necessariamente tem a sua responsabilidade, segundo o  próprio que tem experiência no jogo político analisou com razão se aceitou a tal proposição pelos motivos já explicitados anteriormente e o terceiro erro contido neste parágrafo e desmentido pelo Deputado Federal Jamal Mahd Hasan Harfoush (Rede/RS) que esteve presente na reunião no Diretório do PDT é de que a decisão não está fechada e que será levada aos demais partidos do bloco (PCdoB e PSB), acreditamos que não foi por falta de honestidade que se deu a omissão desta informação, mas por lapso ou não observação adequada do mesmo.

Por fim,  ressaltamos que  a decisão ainda não foi tomada oficialmente e que esta ocorrerá na terça com os outros partidos do bloco de oposição. Por entender que este tipo de postura não coaduna com os princípios básicos da democracia, é que expomos estes fatos, com o único propósito de esclarecer as pessoas e manter a discussão respeitosa e  a manutenção do debate sadio das ideias.

 

Sem mais,

Noé Gomes

Bozo Resistente

Ludimila Conrad

Paulo Levi

Reptiliano Políticus

Anônima Patriota

Sobre o Autor

admin administrator

Deixe uma resposta